quinta-feira, 31 de outubro de 2019

CARLOS BRIGOU COM MARIELLE, E OMITIU LIGAÇÃO PARA A CASA 58

ALÉM DA BRIGA COM MARIELLE,CARLOS OMITIU LIGAÇÃO PARA A CASA 58

Fernanda Chaves, a assessora que acompanhava Marielle Franco (PSOL) na noite do assassinato da vereadora e sobreviveu, contou à polícia que a parlamentar teve uma briga com Carlos Bolsonaro em 2017.
Segundo Fernanda, Carlos, passando pelo corredor, ouviu uma conversa de um assessor de Marielle com uma pesquisadora mexicana. Ao apontar para o gabinete de Carlos, o assessor se referiu a ele como “fascista”. Carlos estava no telefone, mas ouviu e, aos berros, chamou o assessor de “merdão”.

O depoimento de Chaves aconteceu após o assassinato.

Carlos e Marielle eram vizinhos de gabinete na Câmara. Segundo Chaves, ainda em 2017, Carlos, passando pelo corredor, ouviu uma conversa de um assessor de Marielle com uma pesquisadora mexicana. Ao apontar para o gabinete de Carlos, o assessor referiu-se a ele como "fascista". Carlos estava no telefone, mas ouviu e começou a discutir com o funcionário.

"Repete, seu merda. Repete. Você é um merdão, diz na minha cara", gritou Carlos com o funcionário.

O funcionário repetia com calma e explicava o que havia dito, mas Carlos não ouvia.

Marielle viu a cena e entrou entre os dois. Marielle peitou Carlos e ameaçou chamar a segurança.


Felipe Neto: ‘Carluxo estava em casa. Por que alegou presença na Câmara e disse que não estava em casa?’

Carlos Bolsonaro diz que não houve contato da portaria com casa do pai, mas vídeo aponta o contrário

Nesta quarta-feira (30), Carlos publicou nas redes sociais um vídeo que, segundo ele, foi gravado pela manhã na administração do condomínio na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, onde seu pai Bolsonaro, tem uma casa. Carlos mora em outro imóvel no condomínio

Há registro de um contato entre a portaria e casa 58 às 15h58m, cujo áudio Carlos Bolsonaro não rodou no twitter.

Se tivesse rodado, saberíamos quem atendia o interfone naquele momento da tarde, antes da visita de Élcio:


 No vídeo, o vereador acessa um computador no qual está gravada uma série de arquivos de áudio. Ele diz que às 17h13 foi feita uma solicitação de entrada, por uma pessoa de nome Élcio, para a casa 65, de Ronnie Lessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário