terça-feira, 3 de março de 2020

BOLSONARO QUER TRANSFORMAR ILHA DE MARAJÓ EM CENTRO INDUSTRIAL

Governo federal estuda isenção de impostos para a Ilha do Marajó

Bolsonaro pede estudos para criar 'zona franca' na Ilha do Marajó

O arquipélago do Marajó, no Pará, que abriga alguns dos municípios com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, pode receber um programa de isenção de impostos federais. Seria uma retribuição ao governo do estado, que baixou um decreto para isentar em 100% o ICMS de operações realizadas na região.

A iniciativa, anunciada pelo governador Hélder Barbalho, faz parte das ações do programa "Abrace o Marajó", coordenado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Em solenidade de lançamento do programa, na tarde desta terça-feira, no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro disse ter solicitado estudos para a isenção de tributos federais nos municípios que compõem o arquipélago. Segundo ele, a ideia é transformar a região em uma Zona Franca, como a de Manaus.

Abrace o Marajó

Segundo o governo, o programa propõe "melhorar o IDH dos municípios da região" da Ilha do Marajó "a partir da ampliação do alcance e do acesso da população marajoara aos direitos humanos". Foram firmados acordos com BNDES, Caixa e Banco do Brasil.

"Vamos cuidar de preservação (da floresta na região), mas também de quem vive lá e esteve invisibilizado durante séculos. Esse povo vai ser cuidado", disse a ministra da Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Segundo a ministra, a ideia do governo é "acabar" com a exploração sexual e agressão de mulheres na região. "Mando recado aos agressores de mulheres: acabou para vocês, o barquinho cor de rosa está chegando", disse, referindo-se a um barco que irá circular na região para atender a população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário