quinta-feira, 2 de abril de 2020

Enfermeiro mata namorada depois de acusá-la de passar a covid-19

A médica italiana Lorena Quaranta, de 27 anos, foi assassinada pelo namorado, o enfermeiro Antonio De Pase, de 28 anos. Os dois moravam na Sicília e trabalhavam em um hospital da região voltado para o tratamento de pessoas com coronavírus.

O casal morava na Sicília e trabalhava em um hospital local voltado para o tratamento de pessoas com a Covid-19. Após cometer o crime, Antonio teria ligado para a delegacia e declarado que Lorena estava morta. Depois da ligação, o homem tentou suicídio, entretanto, a polícia chegou a tempo e impediu Antonio.

Na última terça-feira (30), ele confessou o crime e justificou o homicídio acusando a namorada de ter transmitido a Covid-19 a ele.

No entanto, o casal foi testado para a doença, mas os exames não apontaram diagnóstico positivo para o Covid-19. As autoridades italianas estão investigando o caso. Antes do crime, Lorena chegou a publicar nas redes sociais um texto sobre a morte de 41 médicos italianos por Covid-19.

“Agora, mais do que nunca, precisamos demonstrar responsabilidade e amor pela vida. Vocês devem demonstrar respeito por si mesmos, suas famílias e o país. Vamos ficar todos em casa. Vamos evitar que o próximo adoecer seja um ente querido ou nós mesmos”, escreveu a médica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário