FGV descobre que Decotelli mentiu, e que nunca foi seu professor efetivo Pular para o conteúdo principal

FGV descobre que Decotelli mentiu, e que nunca foi seu professor efetivo


CNN- A Fundação Getúlio Vargas negou que o ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli da Silva,
tenha sido professor ou pesquisador da instituição. Mas, em e-mails, enviados para a CNN, a professora Brigitte Wolf, da Universidade de Wüppertal, na Alemanha, disse que, por lá, ele era tido como professor da FGV.

Segundo ela, que foi orientadora de Decotelli, o hoje ministro esteve na Alemanha enquanto cumpria um período sabático na FGV. Brigitte, que está aposentada, afirmou que a FGV --"a sua universidade", numa referência ao ex-orientando-- é que deveria responder sobre a avaliação do trabalho que supervisionou.

Em nota, a FGV afirmou que o ministro "atuou apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da fundação. Da mesma forma, não foi pesquisador da FGV, tampouco teve pesquisa financiada pela instituição".

Num dos e-mails, a professora afirmou ter sido contactada por Decotelli em 2014, quando ele se mostrou interessado em um pós-doutourado em seu departamento. "Eu o convidei para a Universidade de Wuppertal e lhe ofereci um lugar de trabalho e supervisão", escreveu.

De acordo com ela, Decotelli não se candidatou a nenhum fundo ou programa de pós-doutorado na Alemanha. A professora aposentada enviou um link com o trabalho apresentado pelo atual ministro ao fim de sua permanência na universidade.

Ela, a exemplo da assessoria de imprensa da Wüppertal, afirmou que a universidade, assim como outras na Alemanha, não emite certificados de pós-doutorado: "O resultado de seu pós-doutorado é o trabalho apresentado", escreveu.

Postagens mais visitadas deste blog

Assista:Cabo Daciolo diz que facada foi armada entre Bolsonaro e Malafaia

Cabo Daciolo afirma que Jair Bolsonaro não recebeu facada alguma
No ,vídeo ,Daciolo diz que a facada é falsa e que tudo faz parte de uma armação entre Maçonaria,Silas Malafaia e o Presidente.
Pelas suas redes sociais, Daciolo afirmou que não acredita que o presidente da República tenha realmente sido vítima de um atentado e que tudo não passa de uma grande farsa para encobrir a necessidade de Bolsonaro passar por uma cirurgia, para curar uma enfermidade. 


“Vou revelar algo que está no meu coração há muito tempo. Eu não acredito em facada de Bolsonaro nenhuma. Cabo Daciolo não acredita.
Vou dizer o que eu acredito: Bolsonaro estava com uma enfermidade e tinha que fazer uma cirurgia. E aí, a Maçonaria junto com a Nova Ordem Mundial montou todo esse espetáculo aí. É o que eu acredito, o que está no meu coração e estou revelando hoje para você. Se for de Deus o que eu estou falando aqui, isso tudo vai cair por terra em nome do Senhor Jesus Cristo”, disse Daciolo por meio de suas redes soc…

COMENTARISTA DA JOVEM PAN DIZ QUE IDOSOS DEVEM SE SACRIFICAR

Rodrigo Constantino,Comentarista da Jovem Pan, gerou revolta ao propor o sacrifício de idosos pela economia . Numa guerra, as sociedades sacrificam jovens de 20 anos os mandando para batalhas, onde muitos morrerão. Pergunta sincera, de adulto (exclui sensacionalistas hipócritas): se vc tivesse 80 anos, vc aceitaria se sacrificar por seus filhos e netos? E se for essa a dura escolha? — Rodrigo Constantino (@Rconstantino) March 25, 2020
A pergunta foi clara: VOCÊ sacrificaria? Tentei restringir aos adultos, mas bobocas infantis vieram aqui me acusar de eugenista. EU me sacrificaria pelos meus filhos e netos! Se você não faria isso, então o problema é seu. E isso diz muito sobre os SEUS "valores"...voltou a escrever 

A pergunta foi clara: VOCÊ sacrificaria? Tentei restringir aos adultos, mas bobocas infantis vieram aqui me acusar de eugenista. EU me sacrificaria pelos meus filhos e netos! Se você não faria isso, então o problema é seu. E isso diz muito sobre os SEUS "valo…

STF proíbe Bolsonaro de flexibilizar quarentena em qualquer estado do País

STF proíbe Bolsonaro de flexibilizar quarentena em qualquer estado do País e o aponta como "irresponsável" Decisão liminar do ministro Alexandre de Moraes impede Jair Bolsonaro de adotar qualquer medida unilateral para flexibilizar a política de isolamento e aponta o mandatário como "irresponsável" por atuar contra os protocolos internacionais de saúde

Não compete ao Executivo federal afastar unilateralmente as decisões dos governos estaduais que eventualmente tenham determinado restrição de serviços e circulação de pessoas em meio à pandemia do coronavírus. Com esse entendimento, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, concedeu parcialmente liminar pedida pela OAB na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 672.

O ministro atendeu parcialmente a pedido da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), segundo o qual o presidente Jair Bolsonaro tem atuado como “agente agravador da crise“. A Ordem alega que o governo “nem sempre tem feito uso a…