terça-feira, 16 de junho de 2020

Governador do (MS) forçou amante a fazer aborto e fez ameaças


Metrópoles - Michela Vasques, ex-amante do governador, que, segundo relatos, teve um inferno de vida com ele, com direito a fuga e a um aborto forçado, nunca quis um exame de DNA.

Em 2006, Azambuja era deputado estadual pelo PSDB e queria crescer na política. Na época com 43 anos, vivia um romance tumultuado com Michela. Eram muitas brigas e, segundo amigos, antes de engravidar de João, ele já a obrigara a fazer um aborto. A nova gravidez abriu uma enorme crise na relação.


Sob ameaças, ele teria forçado a amante a ir morar no Rio Grande do Norte. Chegando lá, Michela, grávida, se assustou com as condições: bairro, casa, enfim, uma vida muito simples.

Reinaldo Azambuja nasceu muito rico, assumiu a empresa de agronegócios da família e, em 2014, declarou um patrimônio de quase R$ 38 milhões. Dar uma vida luxuosa à amante poderia chamar a atenção e, por isso, ele optou pela simplicidade. Distante de Campo Grande, da família e de amigos, e sem dinheiro, Michela decidiu fugir e viver uma vida sem rastro.

Ela buscou esquecer que um dia se relacionou com o poderoso governador e, ao mesmo tempo, tinha receio de que as ameaças frequentes se tornassem verdade. Hoje, ela está casada e feliz, mas ainda tem medo do que acontece no Mato Grosso do Sul.