#URGENTE - PREFEITURA DESMENTE CANCELAMENTO DO RÉVEILLON DO RIO Pular para o conteúdo principal

#URGENTE - PREFEITURA DESMENTE CANCELAMENTO DO RÉVEILLON DO RIO


De acordo com vários jornais, a Prefeitura do Rio de Janeiro teria cancelado a festa de Réveillon de Copacabana  por causa da pandemia de Covid-19.

E nota divulgada agora a noite, a Prefeitura do Rio diz que não divulgou tal informação, segue nota a baixo:

Nota da prefeitura Prefeitura do Rio de Janeiro

Com relação ao Réveillon, esse modelo tradicional que conhecemos e que praticamos na cidade há anos, assim como o carnaval, não é viável neste cenário de pandemia, sem a existência de uma vacina. Mas, é preciso ressaltar que o réveillon não é um evento rígido e ele pode acontecer de diversas formas, que não apenas reunindo 3 milhões de pessoas na Praia de Copacabana.

Nos próximos dias, a Riotur apresentará ao Prefeito Marcelo Crivella diferentes formatos possíveis para o evento da virada, sem presença direta de público, em um modelo virtual, onde poderemos atingir o público pela TV e pelas plataformas digitais, preservando prioritariamente a segurança das pessoas e considerando também uma atmosfera de reflexão e esperança diante de tantas perdas sofridas. Ressaltamos que todos os conceitos desenvolvidos e analisados pela Riotur têm sua viabilidade financeira focada 100% na iniciativa privada, considerando o cenário atual onde os recursos da Prefeitura do Rio estão destinados ao combate da pandemia. Esse modelo, com parceiros privados investindo nos grandes eventos, é adotado pela Riotur durante toda a gestão do Prefeito Marcelo Crivella, priorizando que o dinheiro público seja investido nas questões básicas, como saúde e educação.


Vale lembrar que, seguindo o cronograma dos anos anteriores, o réveillon começaria a ser desenvolvido em agosto. Isto significa dizer que não há etapas a serem cumpridas pela Prefeitura neste momento e estamos dentro do cronograma natural.

Com relação ao Carnaval, o presidente em exercício da Riotur Fabrício Villa Flor de Carvalho tem participado constantemente de reuniões virtuais com o presidente da Liesa Jorge Castanheira para tratar sobre as questões que envolvem os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. Como resultado dessas tratativas, a Riotur atendeu ao pedido da Liesa e não abriu a venda de ingressos para o setor turístico do Sambódromo. Agora, a Riotur aguarda, conforme solicitado formalmente pelo presidente da entidade, a próxima assembleia da Liga Independente das Escolas de Samba, que definirá o rumo dos desfiles e comunicará à Prefeitura do Rio.

Já para o Carnaval de Rua, a Riotur tem mantido conversas com o GAESP – Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública do Ministério Público, órgão atuante na construção do evento que, dentre outras funções, participou da criação do Protocolo de Intenções, que garantiu melhorias à folia.

Portanto, neste cenário inconclusivo, ainda não é possível falar em definição do Carnaval Rio 2021, já que o planejamento deste evento é naturalmente complexo e, no cenário atual, requer cuidados especiais. A festa reúne milhões de pessoas e, durante o período da folia, há uma intensa movimentação pela cidade, incluindo o aumento do uso do transporte público durante um extenso período de tempo. Para decisões, precisamos de uma análise de toda a situação, incluindo o número de casos, a evolução no tratamento da doença, a prevenção e a criação de uma vacina, visando sempre a segurança de todos. Vale lembrar ainda que o carnaval é um feriado nacional e envolve outras esferas, e não apenas a municipal, sendo, portanto, uma discussão muito mais ampla, que inclui principalmente resultados de estudos científicos.

Postagens mais visitadas deste blog

Assista:Cabo Daciolo diz que facada foi armada entre Bolsonaro e Malafaia

Cabo Daciolo afirma que Jair Bolsonaro não recebeu facada alguma
No ,vídeo ,Daciolo diz que a facada é falsa e que tudo faz parte de uma armação entre Maçonaria,Silas Malafaia e o Presidente.
Pelas suas redes sociais, Daciolo afirmou que não acredita que o presidente da República tenha realmente sido vítima de um atentado e que tudo não passa de uma grande farsa para encobrir a necessidade de Bolsonaro passar por uma cirurgia, para curar uma enfermidade. 


“Vou revelar algo que está no meu coração há muito tempo. Eu não acredito em facada de Bolsonaro nenhuma. Cabo Daciolo não acredita.
Vou dizer o que eu acredito: Bolsonaro estava com uma enfermidade e tinha que fazer uma cirurgia. E aí, a Maçonaria junto com a Nova Ordem Mundial montou todo esse espetáculo aí. É o que eu acredito, o que está no meu coração e estou revelando hoje para você. Se for de Deus o que eu estou falando aqui, isso tudo vai cair por terra em nome do Senhor Jesus Cristo”, disse Daciolo por meio de suas redes soc…

COMENTARISTA DA JOVEM PAN DIZ QUE IDOSOS DEVEM SE SACRIFICAR

Rodrigo Constantino,Comentarista da Jovem Pan, gerou revolta ao propor o sacrifício de idosos pela economia . Numa guerra, as sociedades sacrificam jovens de 20 anos os mandando para batalhas, onde muitos morrerão. Pergunta sincera, de adulto (exclui sensacionalistas hipócritas): se vc tivesse 80 anos, vc aceitaria se sacrificar por seus filhos e netos? E se for essa a dura escolha? — Rodrigo Constantino (@Rconstantino) March 25, 2020
A pergunta foi clara: VOCÊ sacrificaria? Tentei restringir aos adultos, mas bobocas infantis vieram aqui me acusar de eugenista. EU me sacrificaria pelos meus filhos e netos! Se você não faria isso, então o problema é seu. E isso diz muito sobre os SEUS "valores"...voltou a escrever 

A pergunta foi clara: VOCÊ sacrificaria? Tentei restringir aos adultos, mas bobocas infantis vieram aqui me acusar de eugenista. EU me sacrificaria pelos meus filhos e netos! Se você não faria isso, então o problema é seu. E isso diz muito sobre os SEUS "valo…

STF proíbe Bolsonaro de flexibilizar quarentena em qualquer estado do País

STF proíbe Bolsonaro de flexibilizar quarentena em qualquer estado do País e o aponta como "irresponsável" Decisão liminar do ministro Alexandre de Moraes impede Jair Bolsonaro de adotar qualquer medida unilateral para flexibilizar a política de isolamento e aponta o mandatário como "irresponsável" por atuar contra os protocolos internacionais de saúde

Não compete ao Executivo federal afastar unilateralmente as decisões dos governos estaduais que eventualmente tenham determinado restrição de serviços e circulação de pessoas em meio à pandemia do coronavírus. Com esse entendimento, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, concedeu parcialmente liminar pedida pela OAB na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 672.

O ministro atendeu parcialmente a pedido da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), segundo o qual o presidente Jair Bolsonaro tem atuado como “agente agravador da crise“. A Ordem alega que o governo “nem sempre tem feito uso a…