quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Urgente - STJ revoga domiciliar e determina que Queiroz volte para a prisão


G1- O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, revogou nesta quinta-feira (13) a prisão domiciliar de Fabrício Queiroz e da mulher dele, Márcia de Aguiar.

O ministro determinou que o Tribunal de Justiça do Rio analise, com urgência, a situação dos dois. Enquanto isso, fica restabelecida a ordem de prisão de Queiroz e Márcia em regime fechado.

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Queiroz estava em prisão domiciliar desde 9 de julho, quando o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, concedeu o benefício a ele e a Márcia, que estava foragida desde 18 de junho quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Anjo. Noronha atuou no caso porque respondeu pelo casos urgentes que chegaram ao tribunal durante o recesso do Judiciário.

Fischer atendeu a um pedido do subprocurador-geral da República Roberto Luís Oppermann Thomé para que a decisão de Noronha fosse derrubada. Segundo o procurador, há uma série de elementos que justificam a prisão de Queiroz:

- ilações e suposições não é bem o que se mostra quando se verificam indícios de influência e contatos do ora paciente Fabrício José Carlos de Queiroz com milicianos, sendo instado a resolver problemas como o de sócio de outro investigado que mostra mensagens com ameaças de 'enforcado com línguas';

- ligações de familiares com alusão a seu poder de influência mesmo de dentro da cadeia; declarações de endereço e hospedagem falaciosos;

- desaparecimento a ponto de virar meme o mote 'Onde está o Queiroz?',

- o fato de a mulher, Márcia Aguiar, ter ficado foragida;

- estranhas contabilidade e movimentações bancárias, relacionamentos familiares simultâneos com exercício de cargos públicos comissionados, patrimônio a descoberto;