terça-feira, 4 de agosto de 2020

Vídeo: Prefeito de Itajaí vai injetar ozônio no ânus de moradores para combater o Covid

Volnei Morastoni, que é médico e já defendeu o uso da cloroquina e da ivermectina no tratamento da COVID-19

O prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni, anunciou na noite de hoje vai adicionar mais uma opção de tratamento à covid-19 no município: administração de ozônio, pelo ânus, em casos que tiveram resultado positivo nos testes de coronavírus.

Morastoni mencionou que o tratamento complementaria outras opções oferecidas pela Administração: "Além da ivermectina, da azitromicina, além da cânfora, nós vamos fornecer o ozônio".

O prefeito declarou, em live no Facebook, ter inscrito a cidade na Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), ligada ao Ministério da Saúde, para integrar um protocolo de pesquisa sobre o uso do ozônio. 

O Ministério da Saúde e a OMS (Organização Mundial de Saúde) já divulgaram, mais de uma vez, que ainda não há cura para a covid-19 ou mesmo tratamento de eficácia científica comprovada — ou seja, quando cumpre diversas etapas de testagem e registro específico como medicação a ser usada em determinada doença.

"Provavelmente vai ser uma aplicação via retal, uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima, de dois minutos, num cateter fininho e isso dá um resultado excelente", afirmou Morastoni na live.

Itajaí também distribuiu 1,5 milhão de comprimidos de ivermectina em julho

Só no mês de julho, Itajaí distribuiu à população mais de 1,5 milhão de comprimidos de ivermectina — medicamento antiparasitário que, segundo os defensores, previne o novo coronavírus. 
Ainda segundo informações da prefeitura, 126 mil pessoas buscaram a droga e outras 60 mil já retiraram a segunda e terceira doses para dar continuidade ao suposto tratamento.

 A cidade chegou a montar uma grande estrutura com servidores no Centreventos com o objetivo de fornecer o remédio.